quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

Assoberbado desabafo, à laia de lamento



As razões que me afastam das questões da educação, por limitações cronológicas e prioridades obrigatórias, vão-me deixando com um novelo de urgências de escrita.

Querem municipalizar a educação e centralizar a avaliação, as avaliações no cu do outro são refresco, já as compensações do tempo perdido, é outra história, que vêm aí os rankings que fazem disparar as vendas de ritalina, e a injustiça que é gerada pela forma, torta, resolve-se aumentando o conteúdo. E a educação lá vai indo, valor feito coisa, ora custo ora causa, levada pelas cheias de outuno, a preço de saldos serôdios, que para quem é basta assim. 

Sem comentários:

Publicar um comentário